Espiritualidade

Abas primárias

Fraternidade e superação da violência

Teve início, entre os dias 27 e 29 de outubro, em Itaici, no município de Indaiatuba (SP), a preparação para a Campanha da Fraternidade do ano de 2018. O tema da Campanha da Fraternidade para o ano que vem é “Fraternidade e superação da violência” e o lema: “Em Cristo somos todos irmãos” (Mt 23,8).  São oito Sub-regionais que compõem o Regional Sul 1 da CNBB, do Estado de São Paulo, e de um total de 42 dioceses, 38 estavam presentes por meio de seus representantes. Cerca de 200 pessoas, entres elas padres, diáconos, religiosos, religiosas, leigos e leigas, tendo a mim, Dom Eduardo Vieira, como Bispo Referencial para a Campanha da Fraternidade no Regional, participaram do encontro de formação, sob a coordenação do Padre Antônio Frizzo e do Sr. Antônio Evangelista (Toninho), Secretário.  

A Campanha da Fraternidade promovida pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), que acontece todos os anos no Brasil desde 1961, é realizada no período da Quaresma e tem como intenção chamar a atenção da Igreja e da sociedade para uma determinada situação, propondo, assim, a caminhada quaresmal de jejum, esmola e oração como um caminho de tomada de consciência, conversão e transformação pessoal e comunitária. No próximo ano, a Quaresma terá inicio no dia 14 de março, Quarta-feira de Cinzas, quando a todos os fiéis católicos é oferecida a recepção das cinzas sobre suas cabeças, num desejo de renunciar ao mal e de se propor a praticar o bem e à conversão. 

O compromisso batismal cristão de sempre se esforçar pela busca eprática do bem, fortalecido pela ação do Espírito Santo, fiel à escuta assídua da Palavra de Deus e na prática dos sacramentos, não pode ser deixado de lado.  Com o objetivo geral de “construir a fraternidade, promovendo a cultura da paz, da reconciliação e da justiça, à luz da Palavra de Deus, como caminho de superação da violência”, a Campanha da Fraternidade de 2018 visa trazer presente a reflexão sobre a atmosfera de violência na qual vive o mundo hoje, em especial o Brasil, que é um dos líderes em práticas e em perpetuação de estruturas e sistemas que geram a violência. Ela se propõe, também, a rezar por aqueles que sofreram violências, bem como convidar a todos para que se unam na superação de toda forma de violência e a lutar por políticas públicas que garantam a paz e a harmonia entre todos. “Converteivos e crede no Evangelho” é o convite quaresmal. Fraternidade e superação da violência é o desejo da Campanha da Fraternidade de 2018, visto que “em Cristo somos todos irmãos”. Como um tempo forte de penitência e de mudança de vida, a Quaresma nos insere no mistério de Cristo, possibilitando-nos a conversão e o retorno Àquele que por nós nasceu, morreu e ressuscitou: Cristo. Dessa forma, unem-se a Quaresma e a Campanha da Fraternidade como tempo de graça, de alegria, de aproximação de Deus e dos irmãos. A Campanha da Fraternidade é um instrumento à nossa disposição e de nossas comunidades para reflexão, oração e conversão, na busca para nos tirar do indiferentismo, muitas vezes despercebido por nós, tornando-nos assim mais fraternos, mais solidários e mais irmãos. A Campanha da Fraternidade “nos desperta para uma cultura de fraternidade, apontando os princípios de justiça, denunciando ameaças e violações da dignidade e dos direitos, abrindo caminhos de solidariedade: “Como meu Pai me ama, assim também Eu vos amo. Permanecei no meu amor” (Jo 15,9). No caminho sinodal da Arquidiocese de São Paulo, trabalhamos para que toda forma de violência, de desamor e de exclusão dê lugar à paz, ao perdão e à fraternidade, fazendo assim acontecer entre nós o Reino de Deus: “em Cristo somos todos irmãos”.

Dom Eduardo Vieira dos Santos
Bispo Auxiliar da Arquidiocese na Região Sé
Para pesquisar, digite abaixo e tecle enter.