Saúde

Abas primárias

Tabagismo é um dos principais fatores de risco para o câncer de bexiga

É comum conhecer que o cigarro tem relação com o câncer de pulmão, mas você sabia que o tabagismo é um dos principais fatores de risco de câncer de bexiga? Um estudo feito com pacientes atendidos pela equipe de urologia do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp) demonstra um elo entre o cigarro e 65% dos casos do câncer de bexiga em homens, e 25% em mulheres.

O tabagismo tem associação direta com a progressão de câncer superficial de bexiga para doença invasiva, além de diminuir o tempo para afetar a camada muscular. Segundo o Icesp, o tabagismo está relacionado a um risco três vezes maior de desenvolver câncer de bexiga. É comprovado, também, que pacientes tabagistas com câncer de bexiga têm importante melhora no prognóstico quando cessam o vício do cigarro durante o tratamento.

Depois de inaladas, as substâncias encontradas no cigarro entram na corrente sanguínea e são filtradas pelos rins. E, lá adiante, na bexiga, a urina ainda contém componentes do cigarro, o que pode danificar células da região. Os principais sintomas da doença envolvem, além de sangue e espuma na urina, dor e dificuldade para urinar. Infecções urinárias frequentes também acusam o problema. Esses sintomas são frequentes em outras doenças do trato urinário. Por isso, é importante procurar o médico para que possa diferenciar as doenças e sua gravidade.

Abandone o cigarro e diminua sua chance de ter uma desagradável doença que é o câncer de bexiga. 

Para pesquisar, digite abaixo e tecle enter.