VATICANO

5 ANOS DE PONTIFICADO

Francisco no início de seu Pontificado: ‘cuidar das pessoas que estão na periferia do nosso coração’

Por Redação
14 de março de 2018

O Papa celebrou sua primeira missa oficial, na solenidade de São José 

No dia 19 de março de 2013, quando o Papa Francisco entrou na praça São Pedro, em direção à Basílica, onde celebrou sua primeira missa oficial, na solenidade de São José e iniciou seu pontificado, para o qual foi eleito no dia 13 de março daquele ano. Francisco percorreu toda a praça em carro aberto, saudando os milhares de fiéis e peregrinos presentes naquele momento histórico.

O Papa parou três vezes, durante o trajeto, para cumprimentar os fiéis. Ele beijou uma criança e, depois, desceu do papamóvel para chegar mais perto de um paralítico, beijá-lo e abençoá-lo. Gesto bíblico que levou a multidão ao delírio. Depois, um pouco antes de começar a missa, já devidamente paramentado, o Santo Padre caminhou para o altar principal da cerimônia, do lado de fora da Basílica de São Pedro.

 

 Há 5 anos, cardeais elegeram o 1º papa latino-americano

Coube ao Cardeal francês Jean-Louis Tauran – o mesmo que emocionou o mundo com a mensagem Habemus Papam – colocar sobre os ombros de Francisco o pálio pastoral, feito de lã. Em seguida, foi a vez do primeiro Cardeal da Ordem dos Bispos na ocasião, Angelo Sodano entregar o anel de São Pedro, feito de prata e banhado de dourado, já que Francisco dispensou o anel de ouro.

Na ocasião, todos os Cardeais, Patriarcas e Arcebispos maiores das Igrejas Orientais Católicas; o Scretário do Conclave, Dom Lorenzo Baldisseri, e os Padres Frei José Rodriguez Carballo e Alfonso Nicolas, SJ, respectivamente presidente e vice-presidente da União dos Superiores Gerais, estiveram presente concelebrando com o Pontífice.

Francisco dedicou as palavras de sua primeira homilia ao Papa emérito Bento XVI. “Estamos próximos na oração, cheio de afeto e reconhecimento”, disse. O Santo Padre também agradeceu a Deus por celebrar a missa no dia de São José – patrono universal da Igreja. Depois, reforçou a missão de servir aos mais pobres, a quem tem fome, aos adoecidos e aos presos.

Ele pediu para que os fiéis e autoridades presentes na praça de São Pedro cuidassem mais do meio ambiente. “Não deixemos que sinais de destruição acompanhem o nosso mundo”. O Papa ainda pediu para: “cuidar das pessoas, de cada um, com amor, especialmente das crianças, dos idosos, dos mais frágeis, aqueles que estão na periferia dos nossos corações”.

“Nunca esqueçamos que o verdadeiro poder é o serviço e que também o Papa - para exercer o poder - deve entrar cada vez mais neste serviço que tem seu cume luminoso na cruz, deve colocar seus olhos no serviço humilde, concreto, rico de fé de São José”.

Francisco terminou o sermão daquela ocasião fazendo um apelo: “cuidar da criação e pela paz”, nele usou o verbo “cuidar, ‘custodire’ em italiano”, 16 vezes. Pedido que não foi apenas para os católicos e aos cristãos, mas para todo o mundo.

Os desafios que o Papa levantou no início de seu pontificado foram os desafios de toda a humanidade. “O desmatamento da Amazônia - para falarmos da ecologia. A degradação dos nossos rios, a depredação da natureza, que cede lugar à corrida desenfreada do desenvolvimento e assim por diante. É um desafio de todo o mundo”, analisou em março de 2016, Padre Carlos Alberto Contieri, Jesuíta diretor do complexo do Pátio do Colégio.

Segundo o Diretor, o desafio que o Papa colocou para a Igreja é também para cada pessoa, individualmente. “A questão da pobreza, da má distribuição da renda, do desgaste da natureza pela ação desenfreada e desordenada do ser humano sobre ela é algo que nós temos que enfrentar para cuidar daquilo que não é nosso, daquilo que é de Deus.

Já desde o livro do Gênesis está dito que o jardim que Deus plantou é um jardim de Deus e esse jardim de Deus, que é o mundo, todos nós e, sobretudo, a Igreja, temos responsabilidade de cuidar como um compromisso implícito à nossa própria fé. É exigência da fé cuidar das pessoas e de toda a criação”, concluiu.

Matéria originalmente publicada na edição do O SÃO PAULO, de 26 de Março de à 1º de abril de 2013.

LEIA TAMBÉM 

Biografia do primeiro papa latino-americano contada por quem o conhece

Para pesquisar, digite abaixo e tecle enter.