INTERNACIONAL

Ucrânia

‘Mostrar ao mundo ortodoxo o ministério de Pedro’

Por Filipe David
10 de março de 2018

Dom Sviatoslav Shevchuk, Arcebispo Maior da Igreja Greco-Católica Ucraniana, reforçou ao Papa o pedido de tornar a igreja um Patriarcado

A Igreja Greco-Católica Ucraniana não é um Patriarcado, mas deseja ser. Os pedidos remontam à época do Concílio Vaticano II, que considerou a possibilidade de transformá-la em um Patriarcado. Dom Sviatoslav Shevchuk, Arcebispo Maior da Igreja Greco-Católica Ucraniana, reforçou o pedido em um discurso feito no dia 9 de fevereiro deste ano.

A Igreja Ucraniana é uma igreja sui iuris, isto é, uma igreja particular autônoma, em plena comunhão com o Papa. A maior parte das igrejas sui iuris são patriarcados, governados por um Patriarca. O Patriarca é eleito por um sínodo; após sua eleição, o Papa é informado e lhe concede a comunhão eclesiástica. Já a Igreja Ucraniana é um Arcebispado Maior, governada pelo Arcebispo Maior, que é eleito também por um sínodo, mas cuja eleição deve ser confirmada pelo Papa.

O Vaticano tem reconhecido a lógica da argumentação dos católicos ucranianos em favor de um Patriarcado, mas o reconhecimento dessa forma apresenta algumas dificuldades. Um dos principais obstáculos é a oposição da Igreja Ortodoxa Russa, que considera a Ucrânia como seu território. Segundo algumas análises, o Vaticano tem evitado criar o Patriarcado ucraniano para não prejudicar o caminho ecumênico entre os ortodoxos e a Igreja Católica.

Já segundo a opinião do Arcebispo Maior, longe de atrapalhar o ecumenismo com os ortodoxos, um Patriarcado Ucraniano ajudaria a “mostrar ao mundo ortodoxo o ministério do sucessor de Pedro, sem enfraquecer, de maneira alguma, a comunhão com Pedro”.

Fonte: CNA
 

Para pesquisar, digite abaixo e tecle enter.