SÃO PAULO

Diaconato

Seminaristas são admitidos às ordens sacras

Por Vítor Alves Loscalzo
21 de junho de 2017

Missa foi presidida por Dom Odilo Scherer no Seminário de Teologia Bom Pastor, com rito de admissão às ordens sacras, na segunda-feira, 12

 

Luciney Martins/O SÃO PAULO

“Quereis preparar o vosso coração de tal maneira que possais servir fielmente ao Cristo, Senhor nosso, e a seu corpo, que é a Igreja?”. Com um generoso “Quero”, os seminaristas Cláudio José Ribeiro, Anderson Pereira Bispo e Maykom Sammuel Alves Florencio responderam ao Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo, que presidiu o rito de ad- missão das ordens sacras para os futuros sacerdotes, na segunda-feira, dia 12.

Realizada na capela do Seminário de Teologia Bom Pastor, a celebração reuniu, além do Cardeal, o reitor do seminário, Padre Cícero Alves de França, além dos seminaristas.

Antes de iniciar, Dom Odilo destacou que, chegado o momento de receber as ordens sacras, há uma “tomada de consciência” com relação ao sacerdócio; um “dom de Deus”, nas palavras do Cardeal. “A partir de agora, continua-se caminhando com seriedade rumo à ordenação, mas com mais consciência e maturidade”, exortou Dom Odilo.

Durante a homilia, o Arcebispo destacou a beleza do generoso “sim” que os seminaristas foram convidados a responder a Deus. Além de exortar os presentes a sempre rezarem pelas vocações e reza- rem uns pelos outros, Dom Odilo enfatizou a importância de ser padre conforme a Igreja convida, conforme a Igreja pede; e não ser padre “ao meu modo”. “Hoje, demos mais um passo dentro de um processo contínuo de formação, para nos colocarmos a serviço da Igreja”, afirmou o seminarista Cláudio José Ri- beiro, 45, à reportagem.

 

Eu tinha o sonho de ser padre’

Em entrevista ao O SÃO PAULO, Dom Odilo revelou um pouco dos seus tempos de seminarista.

“Entrei muito menino no seminário, com 13 anos, portanto, fiz o seminário durante quase 15 anos. Quando menino, eu tinha o sonho de ser padre, e pouco a pouco isso foi se clareando. Claro que dúvidas e inquietações nos acompanham nesse trajeto... por isso, são importantes o discernimento e a ajuda de formadores, mas eu nunca duvidei da minha vocação; em certos momentos, a gente chega em certas encruzilhadas, em que devemos fazer as escolhas de maneira mais séria e mais consciente”, afirmou.

Também segundo o Arcebispo, “o tempo do seminário que eu fiz foi muito proveitoso. Tenho boas lembranças deste tempo, pois aprendi muito, foi muito marcante. Faço votos que os seminaristas de hoje - embora o tempo de seminário seja mais breve - aproveitem muito bem, pois é um tempo de graça”.

 

 

Admissão às ordens sacras

Segundo o Cerimonial dos Bispos, o rito de admissão às ordens sacras destina-se a que o aspirante ao Dia- conato ou ao Presbiterato manifeste publicamente a sua vontade de se doar a Deus e à Igreja, para exercer a ordem sagrada. A Igreja, aceitando essa doação, escolhe-o e chama-o, a fim de se preparar para receber a Sa- grada Ordem, passando assim a ser contado legitimamente entre os candidatos ao Diaconato e ao Presbiterato (cf. Cerimonial dos Bispos, n.479)

Para pesquisar, digite abaixo e tecle enter.